Nav icon
alfaiataria
Manual

A Alfaiataria No Guarda-Roupa do Homem Moderno Por Fabrizio Allur

Postado por Gianluca Targino / 2 May, 2019

O homem brasileiro em comparação com o internacional sempre fora mais tímido na hora de se vestir. No entanto, o comportamento de consumo masculino tem mudado com o decorrer dos anos. O homem ficou mais fashion, e a moda masculina passou a ganhar maior destaque no mercado de nosso país. Confira a tendência da nova alfaiataria masculina!

O sucesso da alfaiataria está na capacidade de valorizar o corpo, satisfazer as exigências do cliente, e pela oferta de um atendimento personalizado. Uma roupa bem estruturada mexe com a aparência do homem. No sob medida, alinham-se proporções e criam-se linhas mais harmônicas à própria estrutura. Tanto o terno, quanto o costume, viajaram através do tempo, permitindo ao público masculino estar sempre bem-vestido e confortável. Entre os mais arrumados, perpetuou-se uma forma prática e certeira de acarretar ao sujeito um ar elegante.

No entanto, sobre a ótica do jovem adulto, o terno é uma das peças do guarda-roupa masculino associado ao aspecto de um homem mais velho, com aparência sisuda. Tal característica, acaba gerando desinteresse, e muitas vezes, sendo pouco explorada. Fabrizio Allur, alfaiate paulistano, busca vingar e desconstruir o mau conceito que existe sobre o conjunto, caminhando na contramão da produção tradicional. Sua costura agrega toques de modernidade e jovialidade, destacando-se entre o público mais novo e urbano.

alfaiataria

Quando tinha apenas 16 anos, Fabrizio Allur ingressou na fábrica de Ricardo Almeida. Logo em seu primeiro emprego, ganhou a oportunidade de trabalhar com um dos maiores nomes de nosso mercado de roupas sociais masculinas. Com a ajuda de seu irmão mais velho, que já trabalhava na empresa, o futuro alfaiate começou sua jornada como ajudante geral, e em pouco mais de 8 anos, firmara-se como responsável pela criação de estilo da marca. O próximo grande passo de sua carreira foi em direção a Camargo Alfaiataria, casa de alto luxo na capital de São Paulo. Fabrizio ficou como responsável pela modelagem da criação, e foi nesse período que encontrou sua paixão, não demorando muito para decidir segui-la em caminho solo.

A linha Allur segue uma risca diferente do padrão, com modelagens distintas e cores ricas. As coleções trazem uma mistura da alfaiataria italiana “su misura”, com talhes da costuraria inglesa. Suas peças trabalhadas em tecidos mais leves, dão movimento e conforto. E são sempre reconhecidas pela silhueta definida, marcando ângulos que valorizam o corpo.

alfaiataria

A proposta, é passar o costume de uma forma descolada, agradando tanto o jovem como o homem moderno. Para isso, Fabrizio utiliza tecidos diferentes, importados, que não amassam, e até mesmo malha. A assinatura do designer é encontrada nos pequenos detalhes. Como seus blazers e paletós, com forro colorido. Os bolsos com inclinações que marcam a cintura, dando um aspecto mais esguio a quem os usa. E a lapela, com um caseado duplo feito à mão. Modelos mais clássicos, como o “jaquetão”, não são deixados de lado – Fabrizio gosta de brincar, customizando apenas com pequenos toques de atualidade.

As peças arrojadas fizeram com que o alfaiate abrisse as portas para o público jovem, mas esses não foram os únicos interessados. A modernidade das peças conquistou uma identificação muito boa, fazendo sucesso entre a classe de executivos, políticos e até mesmo homens mais maduros.

alfaiataria

Buscando compreender o olhar do consumidor, batemos um papo com o executivo e músico, André Tonanni, 33 que nos falou um pouco sobre seu estilo, e como é o ponto de vista do homem moderno dentro do universo da alfaiataria. Confira!

Como definiria seu estilo?

R: Elegante descolado. Gatsby dos anos 2000

Acredita que os homens se arriscam menos na hora de vestir?

R: Acredito que o homem está entendendo que não existe apenas camisa branca, azul e preta. Vejo muitos amigos investindo em roupas com estampas e cortes mais justos. O homem sempre foi vaidoso, mas nunca assumiu esse seu lado. Como a evolução da indústria da moda e da comunicação do street style, o homem está se permitindo inovar dentro da sua zona de conforto.

E um look bem montado, gera confiança?

R: Sem dúvida! Nossa imagem é o nosso primeiro cartão de visita e não existe uma segunda chance pra causar uma boa primeira impressão. Embora a confiança seja algo interno, a forma como vc se apresenta ao mundo potencializa esse sentimento.

alfaiataria

O terno/costume ainda é associado a uma aparência careta?

R: Depende. Você pode usar um terno com tênis branco e vira uma outra proposta. Ou até mesmo com uma camiseta por baixo dependendo do seu ambiente de trabalho. Você pode estar de calça jeans e parecer careta. O que muda é a sua atitude em relação ao que você está vestindo.

Qual sua peça de alfaiataria mais ousada?

R: Um terno de pac man! Embora seja um terno, a estampa grita a quilômetros de distância! Gosto disso.

Como você enxerga o comportamento de compra masculino?

R: O homem compra só quando percebe que as roupas acabaram ou estão ficando velhas. Não existe uma pesquisa pra saber o que está sendo lançado no fast fashion pois esse é o perfil do homem brasileiro. Muitas esposas/namoradas escolhem as peças e tentam trazer um olhar fashion pro guarda roupa do homem. Eu por outro lado, estou sempre de olho nos lançamentos e nas tendências e gosto de mudar constantemente.

Acessórios fazem a diferença?

R: Claro, mas menos é mais. Vale mais a pena investir em poucas peças mas que sejam importantes, por exemplo um super relógio ou um lenço na lapela com uma estampa criativa.

alfaiataria

Quem são seus ícones de moda?

R: Tom Ford e Matthew Zorpas.

Um look básico que dá sempre certo:

R: Calça jeans skinny e camisa branca.

Seu perfume:

R: CREED – Royal Mayfair (dia) e Hermès – Un Jardin de Monsier Li (noite).

Para entender mais sobre a moda formal jovem, confira nossa editorial com o ator Sergio Marone vestindo a nova alfaiataria masculina, bem como o making of deste editorial, e conheça o trabalho sob medida da Oficina, selo lançado pelo Grupo Reserva. Um manual para te introduzir no assunto e ajudar a repaginar seu visual.

Serviço

Para entrar em contato com Fabrizio, ligue em seu ateliê e agende um horário
Rua Dr. Alceu de Campos Rodrigues, 302 – Vila Nova Conceição
Tel:. (11) 3045-4882
www.fabrizioalfaiataria.com.br

Fotos: Divulgação

O que você achou?