Nav icon
Cult +

A inquietude no trabalho do artista Cusco Rebel

Postado por Alisson Prando / 2 May, 2017

Em tempos de discussões sobre arte urbana, o artista nascido no Sul do Brasil, Cusco Rebel, leva suas criações a objetos decorativos, tais como almofadas, quadros, abajures, e também às paredes, escadas e murais ao redor do mundo.

Cusco Rebel, 42 anos, começou a desenhar e pintar em 1989, quando ganhou seu primeiro skate e entrou de cabeça nesse lifestyle. Até hoje a cultura do stakeboard é algo presente em sua estética. Inspirado no cotidiano e nas várias referências que a cidade oferece, Cusco transforma os elementos que remetem para o universo essencialmente urbano no seu trabalho, como as ruas, a arquitetura e seus obstáculos. Sua técnica está relacionada a uma variedade, que vai de stencial a tape art, passando pelo design gráfico, pintura, colagem e desenho:

“Eu não decidi que seria artista, foi a vida que foi soprando meu barquinho. Eu adorava desenhar enquanto assistia Os Trapalhões. Com 15 anos, eu ganhei um skate e toda a referência que a gente tinha em termos de esporte vinha de revistas. Nessa época, não tinha internet, muito menos skate shop na minha cidade. Eu ficava encantado com as revistas e comecei a pensar em como produzir as coisas que eu via na revista para mim. Customizei shapes de skate, camisetas e logo estava customizando rampas de skate e a cenografia de campeonatos”.

Cusco Rebel

Só em Porto Alegre, Cusco Rebel já produziu mais de 30 exposições e seu trabalho extrapolou não só o Sul do país, como também do Brasil e do globo, fazendo associações para marcas como Chilli Beans, Estrella Galicia, Converse, Coca Cola e Red Bull.

Cusco Rebel

O artista visual gaúcho recebeu a What Else Mag e contou sobre seu trabalho inquieto, experimental, cheio de cores e extremamente vivo:

“Arte para mim é liberdade de expressão, sentimento. Colocar para fora uma coisa pura e simples, assim como uma criança quando desenha”.

Cusco Rebel

Recentemente, o prefeito de São Paulo criou a campanha ‘Cidade Linda’ que tem pintado de cinza os grafites e pichações da cidade, sobre isso, o artista declara:

“A arte urbana é democrática. A arte estava dentro dos museus, nas igrejas, nos castelos. E hoje ela está na rua, nas favelas, na cidade. A arte urbana mostra que qualquer um pode intervir na cidade, é a tatuagem da cidade. São Paulo tem uma tatuagem única pelo estilo e também pelas dificuldades que a gente passa no Brasil”.

Cusco Rebel

Entre as inspirações de Cusco estão Ramones, Faith No More, Red Hot Chilli Peppers e Black Sabbath, ou como ele gosta de dizer:

“Gosto dos três R’s, rock, rap e reggae. ”

Das peças mais icônicas que Cusco Rebel fez está o Jesus Felizão, criada em 2012, é uma das mais comercializadas pelo Estúdio do artista. A peça decorativa mostra um Jesus alegre:

“Se Jesus estivesse vivo, ele seria um cara que estaria por aí, otimista, feliz, andando de bicicleta e nessa peça, eu tentei reproduzir isso que eu acredito que é. A peça vende em grande quantidade, mas ela não foi criada com essa intenção… Acredito que Jesus fez várias coisas legais quando esteve na Terra, e é algo que a gente enquanto artista também quer continuar fazendo”.

Cusco Rebel

Sobre sua função enquanto criador, Cusco é assertivo:

“A maioria dos artistas quer provocar as pessoas, inspirar as pessoas. O artista é uma ferramenta criativa a disposição de uma energia. E essa ferramenta é feita para gerar progresso. Quero levar a arte para lugares onde ela não chega”.

Cusco Rebel

Vale a pena conhecer mais sobre o trabalho do Cusco Rebel acessando o site de seu estúdio, seu instagram e facebook.

Fotos: ®Reprodução

O que você achou?