Nav icon
Batman
Cult +

Batman Completa 80 anos Com Trajetória Marcante no Cinema

Postado por Alisson Prando / 15 May, 2019

Confira a evolução do Homem-Morcego na história recente de Hollywood.

Um dos super-heróis mais queridos dos quadrinhos começou a aparecer nos cinemas ainda no final dos anos 80. Para celebrar seus 80 anos desde a criação do personagem, confira os longa-metragens que fizeram história e marcaram sua época ao retratar o Batman nas telonas:

BATMAN

Dirigido por Tim Burton
1989

Com roteiro escrito por Sam Hamm e direção assinada por Tim Burton, o filme teve pré-produção em 1986. Vários atores foram considerados para o papel de Batman antes de Michael Keaton ser escalado. Keaton causou uma controvérsia, em 1988, pois ele se destacava mais como ator de comédias e muitos observadores duvidaram que ele pudesse retratar um papel sério e dramático.

Jack Nicholson aceitou fazer o papel do personagem Coringa, sob condições estritas, que ditou um alto salário, uma parcela dos lucros de bilheteria e seu cronograma de filmagem – rumores dizem que o salário de Nicholson para o longa chegou a U$50 milhões. As filmagens foram realizadas no Pinewood Studios e começaram em Outubro de 1988 e terminaram em janeiro de 1989. O orçamento inicial saltou de US$ 30 milhões para US$48 milhões.

Batman

O filme recebeu críticas positivas, quebrando recordes de inúmeras bilheterias, e ganhou o Oscar de Melhor Direção de Arte. O filme arrecadou mais de US$ 400 milhões, e deixou um legado sobre a percepção moderna do gênero de filmes de super-heróis. Destaque ainda para a excelente trilha sonora criada por “Danny Elfman” e as músicas elaboradas e interpretadas pelo astro do pop e já falecido, Prince.

BATMAN RETURNS

Dirigido por Tim Burton
1992

Preocupado com as reações extremamente positivas em relação à seu filme anterior, Tim Burton não queria assumir a direção de “Batman Returns”. O primeiro roteiro, escrito por Sam Hamm, mostrava Pinguim e Mulher-Gato em busca de um tesouro perdido. Daniel Waters escreveu um segundo roteiro que deixou Burton satisfeito, o que acabou convencendo-o de que ele devia dirigir o filme de Batman novamente.

Wesley Strick fez mudanças no roteiro, excluindo as aparições de Harvey Dent e Robin e reescrevendo o clímax. Várias atrizes foram consideradas para o papel da Mulher-Gato, como Madonna, antes de Michelle Pfeiffer ser escalada, enquanto Danny DeVito foi escolhido para retratar o vilão Pinguim.

Batman

“Batman Returns” foi um sucesso financeiro, mas a Warner Bros estava decepcionada com o filme, principalmente pela bilheteria ter rendido menos do que o filme anterior. “Batman Returns” recebeu críticas mistas, por conta de sua violência e insinuações sexuais que poderiam ser inadequadas para crianças. Por conta disso, na ocasião, o McDonald’s resolveu não vender o McLanche Feliz do filme.

Tim Burton basicamente recebeu carta branca para fazer o que bem entendesse com o filme, e o resultado foi um visual marcante e personagens peculiares – especialmente os vilões que quase tornam o protagonista do filme, um coadjuvante de luxo. O visual do filme praticamente sobrepõe a história. “Batman Returns” permanece como uma ótima obra. Diverte com suas situações absurdas, seu humor pouco convencional e encanta em termos aspectos visuais e trilha sonora.

BATMAN FOREVER

Dirigido por Joel Schumacher
1995

Apesar de “Batman Returns” ter tido um sucesso financeiro, a Warner Bros. esperava que o filme rendesse ainda mais nas bilheterias, por isso, o estúdio decidiu dar um tom menos soturno e mais comercial ou familiar à franquia. Joel Schumacher substituiu Tim Burton como diretor, enquanto Burton decidiu permanecer como produtor, já o ator Michael Keaton decidiu desistir da franquia por não gostar do roteiro de “Batman Forever”. Assim, Keaton foi substituído por Val Kilmer.

Chris O’Donnell foi introduzido como Robin, Jim Carrey estrelou como o Charada, enquanto Tommy Lee Jones estrelou como Duas-Caras. As filmagens começaram em setembro de 1994, e Schumacher teve dificuldades em trabalhar com Kilmer e Jones.

Batman

“Batman Forever” foi lançado em 16 de junho de 1995 como um sucesso financeiro, ganhando 350 milhões de dólares em todo o mundo e três indicações ao Oscar, nas categorias de Melhor Som, Melhores Efeitos Sonoros e Melhor Fotografia, mas o filme teve reviews mistas pelos críticos, mesmo com reconhecimento da Academia.

Vale ressaltar que, a trilha sonora de Elliot Goldenthal é o ponto mais alto do filme: ágil, fantasiosa, misteriosa e que com todos esses pontos, ajuda também nessa construção de universo.

BATMAN & ROBIN

Dirigido por Joel Schumacher
1997

“Batman & Robin” reprisou a direção de Joel Schumacher, dessa vez sem o ator Val Kilmer que enfrentou problemas em sua agenda por conta do longa “The Saint”. Batman então foi feito por George Clooney, Arnold Schwarzenegger estrelou como Senhor Gelo, enquanto Uma Thurman estrelou como Hera Venenosa e Alicia Silverstone como Batgirl. Chris O’Donnell reprisou seu papel como Robin.

Batman & Robin foi lançado em 20 de junho de 1997, e foi alvo de críticas negativas. Os observadores criticaram o filme por causa de sua estética toyetic e camp, e por insinuações homossexuais que foram adicionadas por Schumacher – revelando toda a homofobia sob a qual é calcada a indústria do cinema.

Batman

Talvez sejam os filmes de super-heróis mais infame de todos os tempos. Foi-se a Gotham macabra e expressionista do Burton, agora é uma cidade cheia de neons e estátuas gigantes de homens pelados. E isso reflete nos uniformes do filme. “Batman & Robin” foi um sucesso financeiro, ainda sendo o que menos arrecadou pela franquia. O filme recebeu inúmeras indicações ao Framboesa de Ouro e está entre os piores filmes de super-heróis de todos os tempos.

BATMAN BEGINS

Dirigido por Christopher Nolan
2005

Depois das críticas à direção de Schumacher, Warner Bros. congelou o projeto Batman até a década seguinte: em 2003, se deu inicio a pré-produção de “Batman Begins” com direção de Christopher Nolan e roteiro de David S. Goyer. A intenção do projeto era superar a estética homoerótica do filme anterior e dar um tom mais sombrio e realista ao super-herói.

“Batman Begins” teve efeitos especiais mínimos, e contou com boas coreografias de ação. Liam Neeson estrelou como Ra’s al Ghul (embora disfarçado de Henri Ducard) e Cillian Murphy estrelou como O Espantalho. Katie Holmes também atuou no filme como o interesse amoroso de Bruce Wayne, Rachel Dawes.

Batman

Um novo Batmóvel (chamado de Tumbler) e uma nova Bat-roupa foram criados especialmente para o filme. “Batman Begins” recebeu várias críticas positivas e foi comercialmente bem sucedido. O filme foi lançado em 2005, arrecadou $48 milhões em sua semana de estreia nos Estados Unidos, e acabou ganhando 370 milhões dólares em todo o mundo.

Recebeu uma taxa de aprovação de 85% total de Rotten Tomatoes, e foi indicado ao Oscar de Melhor Fotografia. Os críticos observaram que o “medo” era um tema comum ao longo do filme, e comentaram que tinha um tom mais escuro em relação aos quatro filmes da franquia anterior do Batman. “Batman Begins” também popularizou a noção de reinicializações de franquias em Hollywood.

BATMAN: THE DARK KNIGHT

Dirigido por Christopher Nolan
2008

Repetindo seu papel como diretor, em “The Dark Night”, Christopher Nolan contou também com roteiro de Jonathan Nolan. É nesse filme que Heath Ledger, já falecido, ganhou toda a atenção de Hollywood por seu memorável Coringa. O roteiro, assinado por Christopher e Jonathan Nolan, objetiva incomodar o espectador, desafiando-o do início ao fim com seus inesgotáveis questionamentos éticos.

A atmosfera sob a qual o longa se desenrola difere pouco da apresentada por seu antecessor, encontrando identidade nos traços narrativos. Enquanto Batman Begins busca a humanização da trama a partir da imersão em cenas de forte apelo emocional, “O Cavaleiro das Trevas” dispensa a demanda dramática objetiva, substituindo-a pela dramaticidade advinda da tensão constante, promovida com êxito pela suntuosa trilha sonora de Hans Zimmer e James Newton Howard, pela câmera quase sempre imóvel – mesmo que na maioria das vezes sua movimentação seja quase imperceptível – e pelos simbolismos recorrentes em diálogos sempre cuidadosos e indispensáveis.

Batman

O ator Aaron Eckhart interpretou o vilão Harvey Dent / Duas-Caras. O filme foi feito em Hong Kong, na Pinewood Studios. Ledger morreu de overdose logo depois de gravar o filme. A Warner Bros. tinha criado uma campanha de publicidade viral para o filme, desenvolvimento de sites promocionais e trailers destacaram capturas de tela de Ledger como o Coringa, mas após a morte de Ledger, o estúdio focalizou a sua campanha promocional.

O filme foi recebido com críticas positivas após o seu lançamento, e se tornou o segundo de Batman a ganhar mais de US$500 milhões em bilheteria, e o primeiro filme da DC Comics a faturar mais de um bilhão de dólares no mundo inteiro.

Recebeu oito indicações ao Oscar, e ganharam dois prêmios no Oscar 2009: Melhor Ator Coadjuvante (uma vitória póstuma para Heath Ledger) e Melhor Edição de Som, tornando-se o segundo filme do Batman a receber uma vitória no Oscar. É considerado pelos fãs de filmes do nicho como a obra-prima da representação de super-heróis nas telonas.

BATMAN: THE DARK KNIGHT RISES

Dirigido por Christopher Nolan
2012

Completando a trilogia do “Cavaleiro das Trevas”, o roteiro foi novamente escrito por Nolan e seu irmão. Bale também atua como Batman novamente. bem como o retorno ao elenco de Michael Caine como Alfred Pennyworth, Gary Oldman como James Gordon, Morgan Freeman como Lucius Fox e Cillian Murphy como o Dr. Jonathan Crane.

O filme também introduz os personagens Selina Kyle, interpretada por Anne Hathaway, uma ladra gatuna cuja presença em Gotham City põe em movimento uma cadeia de eventos que levarão Batman a sair de sua aposentadoria, e Bane, interpretado por Tom Hardy, o vilão da história.

Batman

O diretor inicialmente se mostrou hesitante sobre uma terceira continuação da série, mas concordou em voltar depois de desenvolver uma história com seu irmão e David Goyer, que em sua opinião seria uma conclusão satisfatória para a série. As filmagens ocorreram em várias partes do mundo, incluindo Índia, Londres, Glasgow, Los Angeles, Nova Iorque e Pittsburgh.

Nolan usou câmeras IMAX durante a maior parte das filmagens para otimizar a qualidade da imagem. Tal como aconteceu com The Dark Knight, as campanhas de marketing viral começaram cedo para ajudar a promover o filme. Quando as filmagens foram concluídas, a Warner Bros. focalizou a sua campanha, com o desenvolvimento de sites promocionais, liberando os seis primeiros minutos do filme e o trailer de cinema, e enviando peças aleatórias de informações sobre o enredo do filme para várias empresas.

O Cavaleiro das Trevas Ressurge é, além de uma grandiosa teia narrativa encabeçada por personagens complexos interpretados por um elenco de primeira, uma grande homenagem ao universo de Gotham.

Batman

Além da série de Batman nos cinemas, o homem-morcego apareceu também nos filmes “Batman vs Superman – A Origem da Justiça” (2016), “Esquadrão Suicida” (2016) e “Liga da Justiça” (2017), num verdadeiro universo expandido da DC Comics no cinema.

Curte super heróis? Veja também, nosso especial sobre os Vingadores e os 10 anos do Marvel Studios e como ele mudou o cinema moderno, além do review completo da estética afrofuturista de Pantera Negra.

Fotos: ®Reprodução | DC Comics

O que você achou?