Nav icon
david bowie
Cult +

Entre na biblioteca gigantesca do ícone pop David Bowie

Postado por Alisson Prando / 22 November, 2017

Um dos ícones POP mais talentosos e transgressores foi também um leitor assíduo e intelectual orgânico.

David Bowie dispensa apresentações: foi ele o responsável por criar a fórmula de como ser um ídolo POP, apresentando uma coerência radical entre música e sonoridade, imagem e vídeo, e por fim, moda e comportamento. Falecido em 2016, Bowie é o Beethoven do Século 20, e será estudado e revisado ad aeternum por pesquisadores acadêmicos, artistas, videomakers e cineastas.

david bowie

Compositor, performer, cantor, ator e produtor, ele foi protagonista de diversas exposições ao redor do planeta. Uma delas inclusive passou pelo Museu da Imagem e do Som em São Paulo e reunia artefatos de seus guarda-roupas, figurinos de turnê, colheres com as quais ele usava cocaína, anotações pessoais e capas de discos, além de uma sala 3D com projeções gigantescas de videoclipes e performances do artista.

david bowie

 

Geoffrey Marsh e Victoria Broackes, curadores da exposição David Bowie Is, que foi feita na Art Gallery of Ontario no Canadá, publicaram uma lista com as 100 obras favoritas de Bowie: seus interesses incluam história, arte, sociedade, religião, música, comportamento e clássicos da literatura – temas que eram incluídos diretamente na estética e ética do britânico. Se inspire também e boa leitura:

BIBLIOTECA DAVID BOWIE

  • The Age of American Unreason – Susan Jacoby (2008)
  • 2. A Fantástica Vida Breve de Oscar Wao – Junot Diaz (2007)
  • The Coast of Utopia (trilogia) – Tom Stoppard (2007)
  • A Criação da Juventude – Jon Savage (2007)
  • Na Ponta dos Dedos – Sarah Waters (2002)
  • O Julgamento de Kissinger – Christopher Hitchens (2001)
  • Mr. Wilson’s Cabinet of Wonder – Lawrence Weschler (1997)
  • Tragédia de um Povo: A Revolução Russa 1891-1924 – Orlando Figes (1997)
  • Ataque – Rupert Thomson (1996)
  • Garotos Incríveis – Michael Chabon (1995)
  • O Pintor de Pássaros – Howard Norman (1994)
  • Kafka Was The Rage: A Greenwich Village Memoir – Anatole Broyard (1993)
  • Beyond the Brillo Box: The Visual Arts in Post-Historical Perspective – Arthur C. Danto (1992)
  • Personas Sexuais: Arte e Decadência de Nefertite a Emily Dickinson – Camille Paglia (1990)
  • David Bomberg – Richard Cork (1988)
  • Sweet Soul Music: Rhythm and Blues and the Southern Dream of Freedom – Peter Guralnick (1986)
  • O Rastro dos Cantos – Bruce Chatwin (1986)
  • Duplo Diabólico – Peter Ackroyd (1985)
  • Nowhere To Run: The Story of Soul Music – Gerri Hirshey (1984)
  • Noites no circo – Angela Carter (1984)
  • Grana – Martin Amis (1984)
  • Ruído Branco – Don DeLillo (1984)
  • O Papagaio de Flaubert – Julian Barnes (1984)
  • A Vida e a Época de Little Richard – Charles White (1984)
  • A People’s History of the United States – Howard Zinn (1980)
  • Uma confraria de Tolos – John Kennedy Toole (1980)
  • Entrevistas com Francis Bacon – David Sylvester (1980)
  • Darkness at Noon – Arthur Koestler (1980)
  • Poderes Terrenos – Anthony Burgess (1980)
  • Raw (revista em quadrinhos) (1980-91)
  • Viz (revista) (1979 –)
  • Os evangelhos gnósticos – Elaine Pagels (1979)
  • Metropolitan Life – Fran Lebowitz (1978)
  • In Between the Sheets – Ian McEwan (1978)
  • Escritores em Ação – As famosas entrevistas à Paris Review – editado por Malcolm Cowley (1977)
  • The Origin of Consciousness in the Breakdown of the Bicameral Mind – Julian Jaynes (1976)
  • Tales of Beatnik Glory – Ed Saunders (1975)
  • Mystery Train – Greil Marcus (1975)
  • Selected Poems – Frank O’Hara (1974)
  • Antes do Dilúvio: Um retrato da Berlim nos anos 20 – Otto Friedrich (1972)
  • No Castelo do Barba Azul: Algumas notas para a redefinição da cultura – George Steiner (1971)
  • Octobriana and the Russian Underground – Peter Sadecky (1971)
  • The Sound of the City: The Rise of Rock and Roll – Charlie Gillete (1970)
  • Em Busca de Christa T. – Christa Wolf (1968)
  • Awopbopaloobop Alopbamboom: The Golden Age of Rock – Nik Cohn (1968)
  • O Mestre e Margarida – Mikhail Bulgakov (1967)
  • Journey into the Whirlwind – Eugenia Ginzburg (1967)
  • Última Saída Para o Brooklyn – Hubert Selby Jr. (1966)
  • A Sangue Frio – Truman Capote (1965)
  • As Cidades da Noite – John Rechy (1965)

david bowie

  • Herzog – Saul Bellow (1964)
  • Puckoon – Spike Milligan (1963)
  • The American Way of Death – Jessica Mitford (1963)
  • O Marinheiro que Perdeu as Graças do Mar – Yukio Mishima (1963)
  • Da Próxima Vez, o Fogo: Racismo nos EUA – James Baldwin (1963)
  • Laranja Mecânica – Anthony Burgess (1962)
  • Dentro da Baleia e outros ensaios – George Orwell (1962)
  • A Primavera da Srta. Jean Brodie – Muriel Spark (1961)
  • Private Eye (revista) (1961 –)
  • On Having No Head: Zen and the Rediscovery of the Obvious – Douglas Harding (1961)
  • Silence: Lectures and Writing – John Cage (1961)
  • Strange People – Frank Edwards (1961)
  • O Eu Dividido: Estudo Existencial da Sanidade e da Loucura – R. D. Laing (1960)
  • All The Emperor’s Horses – David Kidd (1960)
  • Billy Liar – Keith Waterhouse (1959)
  • O Leopardo – Giuseppe Di Lampedusa (1958)
  • Pé na Estrada – Jack Kerouac (1957)
  • Nova Técnica de Convencer: Persuasão oculta, domínio do público pelo subconsciente, sugestão subliminar – Vance Packard (1957)
  • Almas em Leilão – John Braine (1957)
  • A Grave for a Dolphin – Alberto Denti di Pirajno (1956)
  • O Outsider: O Drama Moderno da Alienação e da Criação – Colin Wilson (1956)
  • Lolita – Vladimir Nabokov (1955)
  • 1984 – George Orwell (1948)
  • The Street – Ann Petry (1946)
  • Black Boy – Richard Wright (1945)
  • The Portable Dorothy Parker – Dorothy Parker (1944)
  • O Estrangeiro – Albert Camus (1942)
  • O Dia do Gafanhoto – Nathanael West (1939)
  • The Beano (quadrinhos) (1938 –)
  • O Caminho para Wigan Pier – George Orwell (1937)
  • Os destinos do Sr. Norris – Christopher Isherwood (1935)
  • English Journey – J.B. Priestley (1934)
  • Infants of the Spring – Wallace Thurman (1932)
  • The Bridge – Hart Crane (1930)
  • Vile Bodies – Evelyn Waugh (1930)
  • Enquanto Agonizo – William Faulkner (1930)
  • Paralelo 42 – John Dos Passos (1930)
  • Berlim Alexanderplatz – Alfred Döblin (1929)
  • Passing – Nella Larsen (1929)
  • O Amante De Lady Chatterley – D.H. Lawrence (1928)
  • O Grande Gatsby – F. Scott Fitzgerald (1925)
  • A Terra Devastada – T.S. Eliot (1922)
  • BLAST – editado por Wyndham Lewis (1914-15)
  • McTeague: Uma história de S. Francisco – Frank Norris (1899)
  • Dogma e Ritual da Alta Magia – Eliphas Lévi (1896)
  • Os Cantos de Maldoror – Lautréamont (1869)
  • Madame Bovary – Gustave Flaubert (1856)
  • Zanoni – Edward Bulwer-Lytton (1842)
  • Inferno, da Divina Comédia – Dante Alighieri (1308-1321)
  • A Ilíada – Homero (800 a.C.)

Fotos: ®Reprodução

O que você achou?