Nav icon
Basquiat
Cult +

Os Intricados Visuais de Jean-Michel Basquiat: Artista das Ruas

Postado por Alisson Prando / 18 January, 2018

São Paulo ganha de presente no dia do seu aniversário uma das mostras mais aguardadas do ano.

Jean-Michel Basquiat continua sendo um dos artistas mais venerados da recente história da arte. Afro-americano, extremamente talentoso, foi com sprays e pincéis que ele pintou a revolução na arte nos Estados Unidos durante os anos 80. Foi pioneiro no uso do grafite como meio de criação, e na promoção da arte de rua como meio democrático sociocultural.

Depois de alguns anos de planejamento, o Masp teve de cancelar sua exposição sobre o artista norte-americano. Essa mostra em questão seria a principal do ano de 2018 no Museu, mas nem tudo são prantos para os fãs de arte contemporânea: o Centro Cultural Banco do Brasil vai ganhar, a partir de janeiro, uma “ocupação” com 80 trabalhos de Basquiat, todos do acervo do megacolecionador israelense Jose Mugrabi.

Basquiat

Pintura “Fallen Angel” de Jean-Michel Basquiat criada em 1981

“Estamos cancelando Basquiat porque achamos que duas mostras do mesmo artista ao mesmo tempo na cidade seriam um mau uso de recursos públicos num país onde eles estão cada vez mais escassos”, pontua Heitor Martins, presidente do Masp sobre a situação da arte no Brasil.

Um dos motivos para a mostra de Basquiat ser cancelada no Masp foi também o investimento do museu pelas obras de Basquiat: enquanto o CCBB vai injetar R$ 15 milhões em recursos para a exposição, o Masp pretendia investir R$ 2,5 milhões. As obras que irão abastecer o Centro Cultural Banco do Brasil são do colecionador israelense Jose Mugrabi, que vive em New York e que tem em seu acervo mais de 800 obras, de Basquiat a Andy Warhol.

Basquiat

Artistas Andy Warhol e Jean-Michel Basquiat

Todos querem Basquiat: DiCaprio, famoso ator ganhador do Oscar, acabou de desembolsar R$ 2,7 milhões na obra ‘Wire’, que apresenta uma figura masculina olhando para um inseto. Madonna, que inclusive foi namorada de Basquiat durante os anos 80, lamenta até hoje por ter devolvido a ele as obras que ele havia dado de presente quando estavam apaixonados – “ele as pintou todas de preto”, disse a artista em entrevistas.

Basquiat foi um dos primeiros artistas a imprimir sua marca nos muros e vagões de metrô de New York. O estatuto de celebridade que granjeou também lhe veio a abrir portas para os seus vícios – o artista morreu aos 27 anos, vítima de uma overdose.

Basquiat

Quadro “Untitled” (1982) de Jean-Michel Basquiat vendido por um enorme valor $ 110,5 milhões em 2017

Nascido no Brooklyn, em New York, no dia 22 de dezembro de 1960, sua família era numerosa, e foi sua mãe que lhe incutiu o gosto pela arte ao leva-lo à museus e galerias em Manhattan, tornando-o membro júnior do Museu de Arte de Brooklyn.

Com dotes artísticos prematuros, Basquiat aprendeu a ler e escrever aos quatro anos. Aos sete, ingressou na escola de artes privada Saint Ansas, e aos onze anos, era fluente em inglês, espanhol e francês. Ainda com sete anos, sofreu um acidente ao ser atropelado por um carro enquanto brincava na rua – o que levou a ter várias fraturas nos braços. A infância de Basquiat complicou-se quando seus pais se separaram e sua mãe terminou numa instituição de saúde mental.

Antes de emigrar para Porto Rico, em 1974, a sua mãe comprou-lhe um livro que se revelou crucial no seu trabalho artístico. A obra foi Anatomia de Gray, publicado em 1858 por Henry Gray, que retratava com pormenor a anatomia humana. Depois do seu regresso a New York, Basquiat fugiria de casa, dormindo em bancos de um parque nos arredores e sendo preso e devolvido aos cuidados do pai uma semana depois.

Basquiat

O Quadra “The Field Next to the Other Road” (1981) é uma das obras de Basquiat que será exibida no CCBB

Desfazendo o mito do garoto negro que vivia nas ruas da cidade, o curador de sua mostra no Brasil, Pieter Tjabbes, conta que ele, oriundo da classe média, frequentava museus com sua mãe.

“O público brasileiro vai reconhecer em suas pinturas a influência de Cyu Twombly e das assemblages de Rauschenberg”, diz Tjabbes.

Primeira grande exposição agendada para 2018, Basquiat promete aquecer o circuito cultural das artes na cidade de São Paulo.

Artes Visuais – Jean Michel Basquiat – Obras da Coleção Mugrabi
Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB
Horário de funcionamento: das 09 am às 21 pm
Rua Álvares Penteado, 112, Centro, São Paulo
Visitação com hora agendada
Entrada gratuita / Livre

Fotos: ®Reprodução

O que você achou?