Nav icon
WeAr Festival
Lifestyle

WeAr Festival 2017 aborda a evolução da tecnologia na moda

Postado por Thássio Marcelo Aragão / 2 November, 2017

Criado em 2015, o WeAr pesquisa a evolução da tecnologia aplicada a indústria da moda e como roupas e acessórios vão ganhar funcionalidade e superpoderes.

Cientistas e estilistas que estão transformando em realidade o que antes era figurino de ficção científica se encontram no WeAr Festival, que chega à terceira edição. Com palestras e oficinas, o festival acontece dia 9 de novembro no Instituto Europeo di Design (IED) de São Paulo e, nos dias 9 e 10 de dezembro no IED do Rio de Janeiro.

Entre os destaques da programação está a grife pioneira da revolução digital dos wearables de luxo, a dupla inglesa CuteCircuit, que desde 2004 usa têxteis inteligentes e microeletrônica para ampliar o limite da inovação na moda. Com estúdio em Londres, a CuteCircuit é um laboratório de onde saem novas ideias que integram beleza e funcionalidade a roupas e acessórios.

WeAr Festival

Traje de piloto da CuteCircuit com a micro tecnologia mais avançada em um design futurista para a Mercedes

Entre as criações da diretora criativa Francesca Rosella e do CEO Ryan Genz estão o vestido e a clutch que recebem mensagens de texto, a iMiniSkirt que troca de estampas por um app, e o vestido Grafeno, o primeiro feito com o revolucionário material que muda de cor com o ritmo da respiração. Todas as peças são feitas em Londres, Itália ou nos EUA com nobres materiais e tem a habilidade de serem “atualizadas” através de um app.

A programação do evento em São Paulo conta com ciclo de palestras e painéis, que debatem os desafios da computação vestível, os tecidos inteligentes, a revolução do grafeno, o momento da biotecnologia e das roupas crescidas em laboratório, a inovação responsável e a história dos wearables e sua relevância no futuro.

WeAr Festival

Jaqueta inteligente da Levi’s com o Google custa nada menos do que R$ 1,1 mil

Alguns dos wearables estarão expostos para serem experimentados, entre eles a jaqueta Commuter que a Levi’s desenvolveu em parceria com o Google, o Nike HyperAdapt 1 que se ajusta automaticamente ao contorno do pé do usuário, e a primeira peça de roupa fabricada em 3D e vendida comercialmente, a bomber jacket Imagine da israelense Danit Peleg.

Já no Rio de Janeiro, o evento conta com o segundo Hackathon WeAr + C&A, uma maratona de hackers, desenvolvedores, designers, estilistas, profissionais de criação e estudantes ligados ao universo da moda e tecnologia, que em 30 horas tem o desafio de desenvolver um vestível inteligente que resolva um problema do consumir conectado. No ano passado, o wearable vencedor do Hackathon WeAr + C&A foi um patch bordado a mão com a função de pagamento. Para se inscrever no WeAr 2017 e conferir a programação completa  acesse o site.

WeAr Festival

Christiano Ronaldo prova o Nike HyperAdapt 1, capaz de ajustar os cadarços automaticamente

No palco e no tapete vermelho, a CuteCircuit, que vem ao Brasil como convidada especial da C&A, veste estrelas como Katy Perry e U2, e está por trás da linha tech de bolsas da Chanel (verão 2017).

Fotos: ®Reprodução

O que você achou?